Os 7 pilares na qualidade em saúde

4
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

Avedis Donabedian, médico libanês nascido em 1919, é considerado o pai da qualidade em saúde e, em seu livro “Explorations in quality assessment and monitoring” descreveu com maestria os 7 pilares decisivos na qualidade em saúde.⠀⠀⠀⠀

  1. Eficácia: ALCANCE DE RESULTADOS.
    Considera-se um conjunto de condições ideais para o tratamento do indivíduo, que vai desde a estrutura física aos melhores serviços.

  2. Efetividade: CAPACIDADE DE ATINGIR O OBJETIVO IDEAL.
    Entende-se como a melhoria real obtida no tratamento do cliente utilizando os recursos disponíveis, objetivando que o resultado real se aproxime ao máximo do tratamento ideal.

  3. Eficiência: MUITO COM POUCO.
    Proporcionar ao paciente o melhor tratamento possível utilizando o mínimo de recursos, sem afetar a melhora da saúde do paciente.

  4. Otimização: BOM CUSTO-BENEFÍCIO.
    Busca-se melhorar os processos já existentes, como reduzir tempo de melhora do paciente e reduzir os custos existentes.

  5. Aceitabilidade: ADESÃO DO PACIENTE AO TRATAMENTO.
    Para que haja aceitabilidade do paciente ao tratamento, associa-se acessibilidade, boa relação médico-paciente, comodidade e custo acessível.

  6. Legitimidade: VISÃO DA SOCIEDADE ACERCA DA ORGANIZAÇÃO.
    Fazer com que a sociedade respeite a instituição como uma boa prestadora de serviços na área da saúde. Quando escuta-se falar que uma instituição é referência em uma determinada área, significa que ela possui legitimidade.

  7. Equidade: IMPARCIALIDADE NO TRATAMENTO.
    Esse cuidado imparcial com todos os usuarios da instituição de saúde é o principal fator contribuinte para que se conquiste a legitimidade.

    Texto por: Eduarda Purgato e Arthur Egídio

Compartilhar

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Fechar Menu

Precisa de uma Consultoria?

Preencha o formulário abaixo para que nossos consultores entrem em contato com você ou sua equipe.